Barra de acessibilidade

Links sociais

Formulário de pesquisa

  Menu principal
Início do menu Início do conteúdo

Histórico

A Educação Profissional e Tecnológica (EPT) se configura como importante canal de acesso à qualificação profissional e está incluída na pauta das políticas públicas do Governo Federal.

Ao longo de sua história centenária, a EPT passou por reorganizações institucionais que culminaram em 2008, com a institucionalização da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (RFEPCT) pela Lei nº 11.892/2008, cuja composição engloba os 38 Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IFs), 2 Centros Federais de Educação Tecnológica (CEFETs), o Colégio Pedro II (CPII), 24 Escolas Técnicas vinculadas às Universidades Federais e a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR).

Os IFs têm estrutura verticalizada, ou seja, ofertam desde qualificação básica a pós-graduação, passando por ensino médio integrado (ao qual deve ser destinado o maior percentual de vagas). A Lei nº 11.892 prevê a oferta de cursos de pós-graduação stricto sensu de mestrado e doutorado, que contribuam para promover o estabelecimento de bases sólidas em educação, ciência e tecnologia, com vistas no processo de geração e inovação tecnológica.

Tendo em vista essa determinação legal, bem como a necessidade de formação continuada dos docentes atuantes na RFEPCT, o Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação, Científica e Tecnológica (CONIF), com o apoio da SETEC/MEC, incentivou a proposição do Mestrado Profissional em Educação Profissional em Rede Nacional (ProfEPT).

Além de favorecer o aperfeiçoamento das práticas educativas e da gestão escolar vinculadas à EPT, em articulação com a demanda por qualificação de profissionais da rede, o ProfEPT oferece possibilidades de formação qualificada ao público em geral, aproveitando a grande capilaridade de atuação territorial da RFEPCT para otimizar a oferta das vagas do Programa.

As primeiras turmas iniciaram em 2017, em 18 polos situados em vários pontos do Brasil. Em 2018 a rede se ampliou para 36  instituições associadas e a partir de 2019 são 40, de modo que que todos os estados do Brasil há oferta desse programa.


Botões de acesso rápido